25 Outubro 2021
pt | en Contactos | Mapa do Site
Página Inicial » Newsletter
Campanha EMAM/PEPC_M@rBis/2011 Versão para impressão Enviar por E-mail
1 A ilha da Madeira, a Reserva Natural das Ilhas Desertas e a ilha do Porto Santo, de 24 de Junho a 8 de Julho, encontram-se na rota da Campanha “EMAM/PEPC_M@rBis/2011”, seguindo rumo à Reserva Natural dos Ilhéus das Formigas, no arquipélago dos Açores, até 18 de Julho. A campanha será realizada por uma forma colaborativa e integrada de trabalho interinstitucional e inter-disciplinar, no quadro de iniciativas oceanográficas.

No âmbito do programaM@rBis (Marine Biodiversity Information System), a Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar (EMAM), realiza nas ilhas Desertas, Porto Santo e ilhéus das Formigas a Campanha “EMAM/PEPC_M@rBis/2011” em coorganização com o Departamento de Ciência da Câmara Municipal do Funchal e Direcção Regional do Ambiente do Governo dos Açores.

O M@rBis é um sistema de informação georeferenciada da biodiversidade marinha nacional, cujo principal objetivo consiste em fornecer as informações necessárias de forma a dar cumprimento aos compromissos nacionais relativos ao processo da União Europeia (EU) de extensão da Rede Natura 2000 (RN2000) ao meio marinho, nas águas sob jurisdição Portuguesa.

A equipa M@rBis, em conjunto com uma equipa de mergulhadores e especialistas na identificação da flora e fauna marinhas, pertencentes à comunidade científica portuguesa, pretende amostrar e identificar os valores da biodiversidade existentes nas ilhas Desertas, Porto Santo e ilhéus das Formigas. Os dados recolhidos serão carregados em tempo real no sistema M@rBis (Marine Biodiversity Information System), permitindo, desta forma, obter a cartografia da biodiversidade marinha presente nestas áreas alvo.

O levantamento da biodiversidade será realizado no intertidal, subtidal pouco profundo (0-35m) e subtidal médio profundo (35-100m). No arquipélago da Madeira, os trabalhos de levantamento da biodiversidade no subtidal, entre os 0-35 metros de profundidade, tiveram como base o NTM “Creoula” e a amostragem foi efetuada por quatro equipas com recurso a mergulhos com escafandro autónomo. No intertidal, a amostragem foi efetuada por duas equipas, baseadas na Estação de Biologia Marinha do Funchal e em duas residências particulares no Porto Santo.

Neste projeto estão envolvidas diversas Universidades, Centros de Investigação e Laboratórios Associados, nacionais e internacionais, fazendo um total de 70 participantes, incluindo investigadores, estudantes, professores a bordo e uma equipa EMAM.

Cada equipa de mergulho é composta por 3 duplas de mergulhadores, com um protocolo de mergulho previamente estabelecido que contempla censos visuais, raspagens em quadrados de amostragem e recolha pontual de algumas espécies conspícuas. A segurança de mergulho é assegurada por dois mergulhadores profissionais de uma empresa contratada para o efeito.

Por cada dia de trabalho, as equipas deslocam-se ao ponto previamente selecionado para fazer o trabalho de amostragem e inventariação da biodiversidade marinha e no final regressam à base (NTM “Creoula”) para terminar o trabalho onde serão feitas triagens, identificação e inserção dos dados no interface do Sistema M@rBis.

O projeto M@rBis consiste assim numa ferramenta para:
.identificar os detentores de dados de biodiversidade marinha e as respetivas
áreas de investigação dos mesmos;
. identificar a diversidade intra-específica das espécies;
. identificar a variabilidade nos ecossistemas numa dada região;
. identificar a diversidade de habitats em diferentes regiões;
. identificar a distribuição das populações dos vários organismos marinhos;
. auxiliar em futuros estudos de evolução das comunidades;
. identificar potenciais espécies e habitats em perigo;
. identificar as bio-regiões marinhas;
. auxiliar os órgãos de decisão na identificação de habitats e espécies alvo para
proteção no âmbito da implementação da Rede Natura 2000 no meio marinho.

A equipa da Madeira envolveu 6 biólogos do Departamento de Ciência (incluindo 3 voluntários), um biólogo e um técnico da Direcção de Serviços de Investigação das Pescas e uma bióloga e um técnico do Parque Natural da Madeira. À semelhança do que aconteceu na missão das Selvagens no ano passado, um grupo de mergulhadores amadores baseados no iate “Harmonia” associou-se à expedição. O Departamento de Ciência da CMF prestou todo o apoio logístico necessário à realização da missão, que contou também com o apoio do Clube Naval do Funchal e da Madeira WindBirds, Lda. ao nível de embarcações de apoio.

De referir que uma parte das colheitas efetuadas foram depositadas nas coleções do Museu de História Natural do Funchal.

 

Galeria de Fotos

 

(Fotos de: Manuel Biscoito /DCI e Arturo Boyra )

 

 
Mapa do Site | Sugestões | Condições de utilização | Privacidade | © 2021, Municipio do Funchal Facebook | RSS