20 Outubro 2021
pt | en Contactos | Mapa do Site
Página Inicial » Novidades » Combate ao mosquito vetor de transmissão da Dengue no Funchal
Combate ao mosquito vetor de transmissão da Dengue no Funchal Versão para impressão Enviar por E-mail
Mosquito  No seguimento do Plano Municipal de combate ao mosquito vetor de transmissão da Dengue que foi a aprovado pela Câmara Municipal do Funchal e que decorre desde janeiro de 2013, vai ter início uma nova ação de combate a este mosquito, com a aplicação de sal nas sarjetas de uma parte significativa da cidade do Funchal.

 Esta operação, que se realiza pela primeira vez nesta escala, terá início no dia 29 de julho, terça-feira, à noite, na freguesia de Santa Maria Maior, mais concretamente nos arruamentos em redor da rua de Santa Maria. Pessoal do Departamento de Ambiente da CMF procederá à aplicação de uma certa quantidade de sal em cada sarjeta, evitando assim que a água que se acumula nestes locais sirva de criadouro para os mosquitos. Estas aplicações terão uma periodicidade mínima de 3 semanas e a operação decorrerá até ao final de outubro ou meados de novembro, dependendo da pluviosidade e da atividade do mosquito.

Com base nos resultados obtidos na vigência do Plano em 2013, o Gabinete de Informação Geográfica da CMF elaborou uma carta de risco de atividade do mosquito Aedes aegypti, tendo sido definidas 4 zonas vermelhas, precisamente nas quais esta ação vai decorrer e que na prática correspondem às zonas baixas das freguesias de S. Gonçalo, Santa Maria Maior, Sé, S. Pedro, Imaculado Coração de Maria, São Roque, Santo António e São Martinho.

Previamente os técnicos do Departamento de Ciência da CMF procederam a uma vistoria inicial nas sarjetas das zonas de combate, com vista a determinar a existência de larvas deste mosquito. Esta monitorização continuará a ser feita com regularidade, tendo em vista a avaliação da eficácia deste método de combate. A par deste trabalho este departamento mantém a vigilância por toda a cidade através de uma rede de armadilhas de oviposição para colheita de ovos do mosquito e desta forma avaliar a sua presença e atividade. Estes dados são fornecidos semanalmente ao Instituto de Administração da Saúde da RAM, que os integra num boletim entomológico regional.

Experiências feitas pelo Departamento de Ciência demonstraram que o sal é altamente eficaz contra o desenvolvimento das larvas dos mosquitos. Tendo em conta este facto, o baixo custo do produto e o reduzido impacto ambiental, já que a rede de águas pluviais do Funchal desagua no mar, optou-se por dar início a uma operação com esta envergadura, algo que não é comum noutras partes do globo e que a torna uma experiência muito interessante, quer do ponto de vista científico, quer prático. Para este ano a CMF tem prevista a aplicação de cerca de 5 toneladas de sal nestas ações de combate.

A operação desta terça-feira será acompanhada pelo Presidente da Câmara, Dr. Paulo Cafofo.

 

Galeria de Fotos

 

 

(Foto de: Ricardo Araújo /DCI; Texto de: M. Biscoito /DCI)

 
Mapa do Site | Sugestões | Condições de utilização | Privacidade | © 2021, Municipio do Funchal Facebook | RSS