“Explorando o Jardim de Plantas Aromáticas e Medicinais” Versão para impressão
03  No âmbito do Programa “Ciência Viva no verão 2017”, com a colaboração/parceria com o Observatório Oceânico da Madeira, o Museu de História Natural do Funchal promoveu no dia 19 de Julho uma ação intitulada “Explorando o Jardim de Plantas Aromáticas e Medicinais”.

 No âmbito do Programa “Ciência Viva no verão 2017”, com a colaboração /parceria do Observatório Oceânico da Madeira, o Museu de História Natural do Funchal promoveu no dia 19 de julho uma ação intitulada “Explorando o Jardim de Plantas Aromáticas e Medicinais”.

A ação pretendeu ser um “jogo de espionagem”, divertido, didático e de orientação onde os intervenientes participaram ativamente onde, mediante instruções simples e concisas, orientaram-se por um mapa do espaço e preencheram uma ficha onde indicaram, por exemplo, a origem do alecrim, o uso mais comum do cebolinho ou o nome da família botânica a que pertence a babosa. As informações eram obtidas facilmente, das placas identificativas das plantas, espalhadas ao longo do Jardim. No fim, após uma correção das respostas, os participantes receberam uma explicação mais pormenorizada sobre as 10 plantas envolvidas no jogo.

O Jardim de Plantas Aromáticas e Medicinais foi inaugurado no dia 5 de junho de 2000, Dia Mundial do Ambiente, é um espaço aprazível onde os visitantes podem conhecer mais de quatro dezenas de plantas medicinais e aromáticas, oriundas dos mais diversos países do Mundo. Nos 890 m2 deste Jardim, o visitante pode observar plantas como a cana-de-açúcar, o funcho, a consolda, a salva, a salsa, o aipo, o gengibre, diversas hortelãs, a babosa e a árvore-avenca (cientificamente conhecida por, Ginkgo biloba), originária da China e do Japão.

O programa “Ciência Viva no verão” tem como objetivos promover a difusão da cultura científica e tecnológica dos cidadãos e do desenvolvimento do ensino experimental das ciências e apresenta variadas atividades que decorrem de 15 julho até 15 setembro de 2017.

 

 

Galeria de Fotos

 

 

 


 (Fotos de: Marina Pinto /DCRN; Texto de: Marina Pinto e Juan Silva /DCRN)